O problema de ser saudade

Diz-se que a palavra ‘saudade’ não tem tradução directa de português para outras línguas. E eu digo que, a haver um problema, não é a tradução, pois o sentimento é tão universal como aquele gesto que se faz no restaurante para que nos tragam a conta. Aliás, não preciso que me traduzam o que estou a sentir, a gostar de algo era de uma explicação que não existe para algo que insiste em existir.

Não havendo explicações há no entanto uma escola, onde todos aprendemos apesar de ninguém lá se ter matriculado. A escola da saudade é bruta, mesmo quando é terna, porque o problema de ter saudades começa exactamente por aí – no facto de ser saudade.

Estou longe de ser mais perito em saudade que outros e se me ponho a bater na tecla é porque o meu problema com um certo tipo de saudade é coisa séria. Ela sabe disso e eu não a posso culpar mas, se me fosse dada a oportunidade, o que gostava mesmo era de lhe fazer a folha.

É porque esta saudade quando aparece arma-se em forte, dá um enxerto de porrada no esquecimento e ri-se de nós quando nos pomos a pensar se um dia vai deixar não nos conseguiremos lembrar de todos aqueles pequenos detalhes que a ajudaram a crescer e que hoje são gigantes empoleirados num coração. No meu, ainda por cima.

E por tudo o que a torna boa, essa saudade é igualmente má. Faz-me riscar parágrafos, de tão lamechas que dou por mim a ser, e contar algumas piadas a mim próprio, porque a saudade não se ri de piadas novas, faz apenas eco das que partilhámos. Faz-me sentir mal por não fazer mais em relação a tudo o resto que não tem a ver com ela, mas que só existe por sua causa. Faz-me olhar uma vez por mês para um copo de whisky com duas pedras de gelo, que não bebo porque não é para mim e ficar a pensar que aquilo não é uma poção mágica para transformar em textos tontos, realidades tristes. É um brinde a ti, miúdo e sei bem que achas que é um desperdício ninguém beber aquilo.

Na verdade, o problema de ser saudade, desta saudade, é saber que nunca a vou poder matar. E isso só me dá mais vontade de a mandar abater.

Anúncios

2 pensamentos sobre “O problema de ser saudade

Tens a certeza disso que dizes?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s