O homem da máscara de fdx

Tens um filho com 2 anos – é o maior. Tens um filho com mês e meio – é o mais pequeno

O maior resiste à epidemia de varicela na escola, por altura do nascimento do irmão – é ainda maior. Um mês depois, já não havia sequer avisos na escola, toma lá varicela – continua a ser o maior, mas agora é o maior às pintas.

O mais pequeno e a mãe emigram, nem sequer deu para acenos dramáticos à janela. Curioso como os telemóveis que tantos dramas criam, também os ajudam a apagar de vez em quando.

Uma semana depois o maior às pintas já está apto para regressar às lides. A mãe e o mais pequeno continuam a monte. Porquê, perguntará o leitor incauto que veio apanhar ar puro na janela da net, já sufocado por tanto fumo mediático? Porque eu, o pai, não tive qualquer doença infantil, e após uma semana em contacto com o maior às pintas não tendo qualquer sintoma, poderei no entanto estar a incubar a dita cuja, sendo que a doença se pode propagar antes de se manifestar visivelmente.

Faço análises, tanto para imunidade, como para infecção actual. 3 a 5 dias úteis de espera, mais uma semana de cela familiar. Trabalha-se remotamente, faz-se raids ao local de trabalho, com sino tipo leproso. Se for imune, por obra do demo, maravilha, se não tiver contágio não sendo imune, é milagre e se tiver infectado é uma merda, a quarentena estica-se e vou ter que ir sofrer sozinho para um canto.

Então e a vacina? A vacina não previne, apenas minora efeitos e, como tem inoculação através de vírus vivo, prevê mais 6 semanas de afastamento de grupos de risco, incluindo recém nascidos. Portanto, a escolha está feita, é sofrer que nem um cão ou adiar até à altura em que vá sofrer que nem um cão, possivelmente a par do mais pequeno.

Tanto drama familiar, piruças? Tanta coisa por doenças de criancinha, bubu? Nada disso, trata-se de usar combustível doméstico na prosa, já que o há de sobra. Não há desânimo, nem sequer maldições do destino, afinal de contas os pequenos maks não apareceram à porta deixados numa cestinha. Foram fruto de decisões e riscos pseudo-ponderados, mesmo que por agora cada comichão que sinto me pareça um prenúncio do Inferno da Coceira, que estou certo não ter sido abordado por Dante, mas que lhe daria muito que dar ao dedo.

Anúncios

Tens a certeza disso que dizes?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s