Dialéctica do Mercado

Há muitas e boas razões para ir a um mercado buscar o  que precisamos para abastecer o frigorífico e a alma. Para começar, a história, tudo tem uma história, dos produtos que encontras, ao local que escolheste, até à história que vais criando com quem muitas vezes só falas uma vez por semana, tantas vezes de fugida, pelo meio da outra clientela.

Aliás, arriscando a deixar de lá o critério económico (que para muitos é imperativo), raramente isso é viável num hipermercado ou até num supermercado. Com sorte, na loja do bairro e essas são cada vez mais raras. Também reconheço que morar à distância de menos de 10 minutos a pá também facilita a manutenção do hábito, deixando apenas para as grandes superfícies aquele tipo de coisas que não fazem parte do universo do mercado

Mas, verdade verdadinha, o que eu gosto muito é do sentido de humor dos feirantes. Ou melhor, do sentido de humor deles e do facto de acharem alguma piada ao meu. Pode ser defeito de audiência, mas quando vou ao super/hiper, nunca ninguém se ri das minhas piadas. Com muita fé, talvez o pessoal da caixa esboce um sorriso.

Quero acreditar que o ambiente condiciona a disponibilidade e o à vontade para rir, mas também pode ser que eu tenha mais a mania do que a piada. Quero acreditar que não, mas seja como for, a bem também do meu ego, vou continuar a trocar piadas no mercado.

Anúncios

Tens a certeza disso que dizes?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s